sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

O Alternativas no jornal Público

Este nosso blogue colectivo - Alternativas - mereceu um destaque na edição impressa do jornal Público, na sua edição de hoje, dia 5 de Dezembro de 2008. Na rubrica "Blogues em Papel", do caderno P2, é citado o nosso post de ontem, relativo à greve dos professores. Muito nos honra este destaque que é feito ao nosso blogue, fruto também do esforço que todos os nossos autores têm feito no sentido de apresentar textos de qualidade e que apontem caminhos alternativos à actual globalização neoliberal. Estamos todos de parabéns!

3 comentários:

MFerrer disse...

ÚLTIMA HORA:
COMUNICADO DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
21:00h, 5 de Dezembro de 2008

1 – Chegou hoje ao fim o processo de negociação das medidas tomadas pelo Governo no dia 20 de Novembro para facilitar a avaliação do desempenho dos professores.
2 – Os sindicatos, neste processo, não apresentaram qualquer alternativa ou pedido de negociação suplementar, pelo que o ME dá por concluídas as negociações, prosseguindo a aprovação dos respectivos instrumentos legais.
3 – O ME, mantendo a abertura de sempre, respondeu positivamente à vontade dos sindicatos, expressa publicamente, de realização de uma reunião sem pré-condições, isto é, sem exigência de suspensão da avaliação até aqui colocada pelos sindicatos. Foi por isso agendada uma reunião para o dia 15 de Dezembro, com agenda aberta.
4 – Os sindicatos foram informados que o ME não suspenderá a avaliação de desempenho que prossegue em todas as escolas nos termos em que tem vindo a ser desenvolvida.

Mário Nogueira, dadas as suas declarações nos telejornais d ehoje à noite, é um mentiroso compulsivo e não pode ser um parceiro fiável para nada!
MFerrer

O Guardião disse...

Por estes lados a coerência tem sido timbre, pelo que merece bem ser referenciado.
Cumps

A. João Soares disse...

Dado que a CS em papel e muito vulnerável a pressões e represálias, cabe aos blogs um função muito importante de divulgar casos que a CS abafa, criticar o que está mal e dizer como poderia estar melhor, estimular as pessoas a pensarem pela sua cabeça para serem menos enganadas por propagandas insustentáveis.
Há que continuar no bom caminho.
Abraço
João