domingo, 25 de maio de 2008

IDEIAS PARA A ALTERNATIVA (PARTE I)

A vida é nossa, faremos dela o que entendermos.
In - Leon Tolstói

Dizem os mais cépticos de direita que a sociedade ideal é a livre concorrência entre empresas, países e pessoas, onde cada um, concorrendo entre si, farão as sociedades avançarem e poderem assim distribuir melhor a riqueza, ou seja menos estado, mais privados. Os mais cépticos de esquerda dizem que não, que a sociedade ideal tem de ser planificada, colectivizada e só assim as sociedades avançarão rumo ao socialismo, ou seja mais estado menos privados.

Em minha opinião, ambas estão erradas.

Se vivemos numa sociedade onde existem classes sociais marcadamente delineadas, de um lado assalariados, do outro patronato, logo, existe luta de classes. Por isso, quer nas sociedades feudais, quer nas da revolução industrial do início do sec. XIX, quer nas actuais, a luta de classes esteve sempre presente e foi ela que impulsionou ao longo dos anos as alterações e conquistas dos trabalhadores.

Marx dizia “a história das sociedades é a história da luta de classes”

Que fazer então para alterar o sistema vigente e alcançar finalmente a utopia?

Se “utopia” é aquilo que ainda não existe, era utópico, os nossos avós pensarem que nós, os seus netos, estava-mos neste momento a escrevinhar numas teclas e ao mesmo tempo em contacto (em tempo real) com o mundo e não só. Também, talvez, fosse utópico, os nossos bisavôs, dizerem que haveria um tempo em que as pessoas se deslocavam entre países e continentes em pássaros enormes a velocidades astronómicas. Por isso, a utopia passada para o panorama social, económico e político até, de transformar a sociedade actual numa outra totalmente diferente, pode ser hoje utópico, mas não para os nossos netos ou bisnetos.

Continua….

5 comentários:

Jorge Borges disse...

Pelo meu lado, sou de opinião de que a utopia comanda a transformação. Se seguirmos apenas um modelo fixo e rígido, estamos a impedir o florescimento da imaginação.

Um abraço utópico

A. João Soares disse...

O sonho e a utopia, são as molas do progresso, quer tecnológico, quer social. Com ela «o mundo pula e avança como bola colorida nas mãos de uma criança».
É altura de aparecer uma nova utopia que faça o mundo dar um salto em frente. Nada de cópias do já visto.
Abraço
A. João Soares

Bel disse...

"UMA SOCIEDADE SÓ É DEMOCRÁTICA
QUANDO NINGUÉM FOR TÃO RICO QUE POSSA COMPRAR ALGUÉM E NINGUÉM SEJA TÃO POBRE E NINGUÉM SEJA TÃO POBRE QUE TENHA DE SE VENDER A ALGUÉM"
Jacques Rosseau

O Resto é balela

O Guardião disse...

Quando há desigualdes gritantes, quando há miséria e fome, é porque algo está tremendamente errado. Se estes factores se vão agravando com o decorrer do tempo, quer dizer que se persite no erro.
Será que constatar isto é utopia? Será que afirmar que o liberalismo actual não é o rumo desejável para uma sociedade mais justa?
Cumps

ferroadas disse...

Amigos e camaradas

Vou tentar expôr as minhas ideias, copilando aqui ou alí, ideias de outros que ao longo da história da humanidade a tentaram transformar.

Para este espaço se transformar num melancial das mesmas, penso que a ideia do promotor, foi essa mesmo, que todos e cada um contribua para a mudança do sistema e de sociedade.

As palavras têm mais força que mil batalhões, mas, a acção concreta e objectiva também é necessária.

Quem nos diz que os textos que vamos escrevendo agora não servirão mais tarde para os vindouros e, estes, se servirão dos mesmao para reflectirem e actuarem.

Cabe-nos a nós hoje, tentar mudar esta sociedade capitalista, injusta e hipócrita, como alguém disse "o mundo é composto de mudança" vamos amigos, vamos conquistar a utopia....

Abraço a todos