quinta-feira, 12 de março de 2009

PELA SALVAÇÃO DO POSTO DE TRABALHO, PARA NÃO RECORRER À MENDICIDADE

Quem fez a crise, que pague a crise.

Se um trabalhador for incompetente ou de qualquer forma executar a sua função ou tarefa com ineficácia, desleixo e prejudicar o bom funcionamento e sequência do trabalho para que estava contratado, é-lhe movido um processo disciplinar podendo até ser despedido com justa causa.

Por que razão não se pode aplicar esta “regra” aos milhares de incompetentes que nos levaram a todos para a situação actual, sim, porquê não?

Quando digo fábrica fechada, era fábrica ocupada, estou simplesmente a dizer, se os trabalhadores nada fizeram para que a mesma fechasse, por tal, temos o direito de salvaguardar o nosso posto de trabalho.

Portugal atingirá a curto prazo a cifra astronómica de QUINHENTOS MIL DESEMPREGADOS, 10% da população activa, milhares de compatriotas nossos começaram a recorrer à caridade, a sopa dos pobres não aceita mais ninguém, milhares de casas deixaram de ter electricidade ou água canalizada, a falta de pagamento assim o obriga, a carne ou o peixe tornou-se um luxo, no fundo, Portugal tornar-se-à a curto prazo um país de pedintes e sub-nutridos, onde meia-dúzia de chicos-espertos pró-sistema continuarão a mamar na teta daquilo que vai sobrando.

Solução, claro que existe solução, bastava para tal que o Povo de consciencializasse que o seu posto de trabalho nunca podia ser posto em causa, aliás direito constitucionalmente consagrado. Se somos nós que criamos a riqueza porque não tomar nas nossas mãos os nossos destinos, porque não actuarmos com firmeza perante actos de intimidação de quem põe em causa o nosso futuro e o dos nossos filhos?

Sim camaradas, não fomos nós que fabricamos a “crise”, esta foi-nos imposta pelo grande capital, pelos especuladores, pelos incompetentes quer governantes quer gestores, então vamos pedir-lhes responsabilidades. A única forma que temos é a da luta pelo posto de trabalho, se o patrão quer abandonar a empresa então tomamos nós conta da mesma, não somos capazes? Claro que somos. A auto-gestão é o caminho, exemplos de empresas auto-gestionárias não faltam, temos é de tomar atitudes firmes, sermos unidos e solidários e não deixar que ninguém fale ou actue em nosso nome.

# ferroadas

3 comentários:

Portaria ILEGAL disse...

Está mal disposto?
Vá aqui: http://portaria-59.blogspot.com/2009/03/o-melhor-pais-do-mundo.html

Jorge Borges disse...

Os trabalhadores deviam tomar em mãos as empresas abandonadas pelo patronato. A auto-gestão sempre foi uma possibilidade que levantou muitas empresas do marasmo em que os patrões as deixaram cair. Força com a auto-gestão!

Anónimo disse...

EM CUBA E EM FORCA ESTA ESQUERDA DE MERDA TODA QUE LEVOU O pAIS A ESTA SITUACAO. BORGUESES DE MERDA