segunda-feira, 13 de abril de 2009

AUTOGESTÃO, O CAMINHO

A ocupação da fábrica de portas e janelas, Republic Windows and Doors, localizada em Chicago nos Estados Unidos, foi encerrada no último dia 11, depois de quase uma semana de ocupação. Os 250 operários estavam na fábrica desde o dia cinco.
Trabalhadores da Republic Windows& Doors foram atendidos depois de seis dias de ocupação da fábrica, mostrando que contra as demissões o caminho é a ocupação das fábricas e a auto-gestão.

Os trabalhadores ocuparam a fábrica depois que souberam que os patrões iriam fechá-la sem pagar nenhum direito aos trabalhadores. Algumas máquinas e equipamentos já tinham sido retirados da fábrica pelos patrões antes da ocupação. A fábrica conta com a maioria, 80%, de trabalhadores latino-americanos.
Os trabalhadores reivindicavam o pagamento de indenização referente a 60 dias de salário, férias e também seguro saúde. A empresa despediu os trabalhadores sem qualquer aviso prévio. No estado de Illinois, os trabalhadores, antes de serem demitidos, têm o direito de receber dois meses de salário e pagamento de férias.
A ocupação teve repercussão em todos os Estados Unidos e até mesmo internacional. Os principais jornais noticiaram a ocupação, sindicatos e associações de imigrantes deram apoio à ocupação. Uma das justificativas para o fecho da fábrica foi o corte de crédito do Bank of America, mesmo após ter recebido do governo norte-americano uma ajuda de US$ 25 biliões como parte do pacote “salva-vidas” para as empresas diante da crise financeira.
Na quarta-feira, dia 11, cerca de 1.000 pessoas, entre os trabalhadores da fábrica, sindicatos, associações, estudantes etc., fizeram um protesto em frente ao Bank of America para exigir o pagamento.Com forte pressão e apoio generalizado, o Bank of America cedeu e pagou US$ 1,35 milhões para os trabalhadores. O banco JP Morgan Chase, proprietário de 40% da fábrica também desembolsou os restantes US$ 400 mil dólares para o pagamento dos trabalhadores.
O atendimento das reivindicações ocorreu devido à pressão dos trabalhadores e o forte receio de que este movimento contagiasse outros trabalhadores e provocasse uma onda de ocupações de fábricas em todos os Estados Unidos.
Os trabalhadores de Chicago, da Republic Windows and Doors mostraram o caminho para a classe trabalhadora norte-americana e mundial lutar contra a crise e a ofensiva dos patrões para acabar com direitos e com os empregos, assim como a auto-gestão.
Isto passou-se a 16 de Dezembro de 2008 nos USA’s, país onde os direitos dos trabalhadores é miragem, onde o capitalismo mais selvagem predomina, mas a luta destes trabalhadores em “terreno” nada propício levou a que as suas reivindicações e direitos vencessem.
E por cá?
Onde estão os “heróis” (chefes) dos sindicatos a apoiarem formas de luta idênticas?
Onde estão os grandes defensores da classe operária?
O caminho é este: ocupação de fábricas e auto-gestão.

# ferroadas

3 comentários:

silenciodospoetas disse...

Um caso mais recente em França:
http://libcom.org/news/electronics-workers-save-their-jobs-15042009

Mas a autogestão como solução, para além de forma de luta, seria meramente auto-exploração.
Recomendo: Crise e Autogestão, Négation
http://www.geocities.com/autonomiabvr/autoges.html

Jorge Borges disse...

Se os trabalhadores cruzarem os braços perante os atentados que são cometidos pelo patronato aos seus direitos, o capitalismo fortalece-se. Há que reagir e ocupar as fábricas! Também concordo que a auto-gestão é um caminho a seguir, para destronar o neoliberalismo selvagem. É preciso lutar e usar todas as armas do sindicalismo e dos direitos dos trabalhadores para pôr em cheque este sistema capitalista que nos asfixia.

silenciodospoetas disse...

http://defenderaflasko.blogspot.com/

Um caso que dura há mais tempo. Como se pode ler por lá, a ideologia da autogestão caminha a par de uma concepção estatista de socialismo ... enfim, um dos exemplos de se ser simplesmente contra o neoliberalismo selvagem!